http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/11/banner.jpg http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/11/banner.jpg
http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/08/slider021.jpg http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/08/slider021.jpg
http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/08/slider011.jpg http://simasebh.org/wp-content/uploads/2016/08/slider011.jpg
3 de abril de 2017
/ / /
Comments Closed

Reunião Plenária do Fórum Socioeducativo

Terça-feira, dia 28 de março de 2017, ocorreu a Reunião Plenária do Fórum Socioeducativo de Belo Horizonte. Na reunião, muitos temas pertinentes foram colocados em pauta, tais como os “Parâmetros da gestão pedagógica do atendimento socioeducativo”. Tais parâmetros são resoluções propostas e foram elogiados por quem participava da Assembléia.

Iniciando com a Educação Formal, as principais áreas com medidas propostas foram: Adolescentes que cumprem medida de  Semiliberdade frequente nas escolas do território; Nova proposta pedagógica para as escolas que atendem às Unidades de Internação; Profissionais das equipes escolares e das unidades socioeducativas capacitados e a criação de grêmios estudantis dentro das unidades socioeducativas.

Sobre a Interface entre a família e a comunidade, observou-se que é necessário criar um fluxo de articulação entre a rede de assistência social e o sistema socioeducativo construído, além de nova metodologia de atendimento à família.  Nesse sentido,  é importante manter um relatório de diagnóstico situacional e social do contexto familiar do adolescente acautelado.

Outro assunto que foi debatido relaciona-se à questão do Esporte, Cultura, Lazer e Assistência religiosa. A participação dos adolescentes, em projetos ofertados por outras Secretarias, foi colocada em destaque, além do acesso dos adolescentes aos equipamentos culturais disponibilizados pelo Estado, observando-se uma metodologia de Assistência Religiosa e acesso ao lazer e à prática esportiva.

Novas vagas de internação também serão aplicadas: a ideia é um número de 800 vagas de internação e 580 de semiliberdade. Uma modernização e consequente digitalização da solicitação de vagas também foi proposta, sendo a mesma feita digitalmente. Também haverá a reestruturação do sistema de atendimento às medidas socioeducativas e padronização dos formulários usados dentro do sistema.

O projeto arquitetônico das Unidades será padronizado, além da reforma de 100% delas com um projeto de combate a incêndio em todas as unidades, o que evidencia a importância da atenção à infraestrutrura de cada localidade.