Comissão de Educação promove participação de adolescentes

Comissão de Educação promove participação de adolescentes

3 de junho de 2018
/ / /
Comments Closed

A Comissão de Educação conta com a coordenação de William Lelis Braz. Tem objetivo de debater questões relacionadas à educação e definir prioridades para serem alcançadas durante o ano vigente. Busca garantir o acesso à educação e a permanência dos adolescentes nas escolas. Ela realizou encontros entre a rede de atendimento com as regionais de educação, para que as políticas fossem convergentes. “Às vezes, essas políticas se desenvolvem de forma inerente e nós, por meio da Comissão, propomos e realizamos debates para que essas políticas caminhem juntas”, diz William.

Assim, é possível que as escolas relatem as dificuldades enfrentadas. Trata-se de uma rede que precisa estar em constante construção. As reuniões com as escolas possibilitam difusão de parcerias e informações e a observação dos desafios existentes.

A Comissão de Educação é composta pela Secretaria Municipal de Educação, SUASE, Instituições das Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, técnicos, Superintendências Regionais de Ensino, programas Se Liga e Família Escola Bem, Promotoria de Justiça da Infância e Juventude Infracional e, atualmente, participam também, os adolescentes.

William Lelis fala sobre os trabalhos realizados no meio aberto e fechado: “Os jovens de meio aberto estão nas escolas da comunidade. Eles estão nas escolas, em geral, próximas das casas deles. Quando este adolescente está no regime fechado, internação ou semiliberdade, está na escola perto de casa. Quando eles estão internados, as escolas se situam nos centros de internação. Existe uma escola própria, aqui em Belo Horizonte, chamada de Jovem Protagonista”.

Um grande desafio é fazer com que esses adolescentes tenham acesso à educação e posteriormente, a permanência nas atividades pedagógicas. Infelizmente, é comum haver alunos com grande defasagem de conteúdo. Por este motivo, a Comissão reconhece a importância do desenvolvimento de um trabalho conjunto com as escolas.

Outra atividade importante que a Comissão de Educação está construindo é o Fluxo de acompanhamento de adolescentes.  Assim, diversos atores da rede estão em contato com os adolescentes: a escola, a Secretaria Municipal de Educação, a Coordenação que executa as medidas de meio aberto, a Subsecretaria, dentre outros. Cada um tem um papel no Fluxo, tudo para que os adolescentes sejam acompanhados, mesmo após cumprir a medida.

“É um desafio que a gente tem, pensar propostas ‘com’ os adolescentes e não ‘para’ eles, ouvi-los e pensar em algo que faça diferença na vida deles. Caso contrário, pensamos em atividades que não se concretizam: exatamente porque ele não participou do processo”, ressalta William.

William Lelis Braz, coordenador da Comissão de Educação

William Lelis Braz, coordenador da Comissão de Educação